Vamos falar de depressão?

A depressão é considerada pela Organização Mundial de Saúde como o “Mal do Século”, uma doença que afeta o campo emocional do indivíduo, que passa a apresentar tristeza profunda sem motivo aparente, combinado de falta de apetite, baixa auto-estima, pessimismo, prostração e isolamento social. Também pode levar a alterações fisiológicas no corpo, como apresentar baixas no sistema imunológico e assim apresentar episódios freqüentes de problemas inflamatórios e infecciosos em geral. Dependendo da gravidade, pode desencadear também doenças cardiovasculares.

Existem alguns fatores de risco que podem desencadear o quadro de depressão: estresse crônico, ansiedade, disfunções hormonais, sedentarismo, sobrepeso, viços, uso excessivo de internet e redes sociais, separação conjugal, histórico familiar, traumas.

O diagnóstico da depressão é clínico, dado por um médico especialista, o psiquiatra. A depressão pode estar associada a outros transtornos psiquiátricos e têm níveis de intensidade, por isso, cada caso deve ser avaliado individualmente por este profissional. Normalmente o tratamento é realizado com medicamentos antidepressivos e de terapia com psicólogo. Além disso, faz se necessários ajustes na rotina, como manter uma dieta equilibrada com maior consumo de frutas e verduras, peso adequado, prática regular de atividade física. Há evidências que mostram alteração química no cérebro do indivíduo depressivo, principalmente com relação aos neurotransmissores serotonina, noradrenalina e dopamina, motivo a mais para se manter uma prática regular de exercícios, pois estimulam a produção desses hormônios. 

Jamais fale a uma pessoa que está com depressão que ela está exagerando, que todos têm problemas e ela precisa reagir, ou que melhorar só depende dela, basta querer. Ao invés disso, faça-a perceber que você está ao lado dela para o que precisar, que ela não está sozinha nesta batalha. Pergunte se está precisando de algo, ofereça uma conversa. Fique presente e jamais cobre nada da pessoa que está passando por um quadro depressivo.

 

Prevenir é o melhor remédio

A melhor forma de prevenir a depressão é cuidar da mente e do corpo. Compartilhar os problemas com os amigos próximos ou familiares, manter uma rotina de sono adequada, alimentação balanceada e adotar atividades de lazer que causem prazer. Outra forma é realizar periodicamente uma sessão de terapia integrativa como a massagem. Ela tem o poder de relaxar a musculatura que pode estar contraída devido ao stress do dia-a-dia, acalma a mente agitada e contribui para que o corpo mantenha os níveis de hormônios associados ao bem-estar.

 

Lilian Yaginuma

Coordenadora técnica Espaço Prana

 

Artigo escrito com base no link do Ministério da Saúde

http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/saude-mental/depressao